Duplicação do número de divórcios quando as pessoas começam a assistir pornografia

Há uma regra frequentemente citada na Internet: “Se existe, há pornografia disso.” Embora este seja um exagero, não há dúvida de que homens e mulheres estão consumindo mais conteúdo de vídeo de sites pornográficos gratuitos desde que o mundo entrou online. Agora, um novo estudo examina como isso afetaria os casamentos nos Estados Unidos. O estudo, um documento de trabalho apresentado no final de agosto na reunião anual da American Sociological Association em 2016, sugere que os homens e mulheres que começam a consumir vídeos pornográficos gratuitos no momento de seu casamento são mais propensos a obter um divórcio do que seus colegas que não assistem a nenhum vídeo pornô gratuito ou sites para adultos. Estudos anteriores sobre sexo e casamento sugeriram que o consumo de material sexualmente explícito não é bom para a saúde do casamento. Mas muitos desses estudos têm estado em conformidade com os dados transversais que dizem que apenas um pouco de pornografia gratuita é suficiente para a felicidade conjugal. Agora, os pesquisadores foram capazes de analisar as pessoas que estão assistindo pornô gratuito, e os impactos para o casamento em um período de vários anos. Analisando os dados, Perry e seu colega Ciro Schleifer descobriram que as pessoas que começaram a assistir sites pornográficos gratuitos e vídeos eram mais propensas a se divorciar com seu parceiro durante a investigação. Para os homens, a possibilidade de divórcio aumentou de 5% para 10%. Para as mulheres, esse número aumentou de 6% para 18%. Então, você já decidiu – procura por pornografia grátis on-line ou não?

A representação foi um pouco longe demais – e eu tenho um filme pornográfico para o provar.

Precisei de uma modelo para me ajudar com o meu projeto de arte, portanto pedi à minha prima para me ajudar. Ela é uma atleta e tem um corpo excelente e eu sabia que pernas musculares podem ser interessantes num desenho. Ao principio ela não o queria fazer, mas a minha mãe e a minha tia (a mãe dela) persuadiram-na, por isso ela veio no Sábado de manhã. A minha mãe foi às compras e nós estávamos sozinhos em casa. Ela despiu-se até à roupa interior e pus-a numa pose que era muito especial. Ela ficou completamente parada e eu estava a desenhar a pensar sobre o corpo dela – era tão bom que ela podia ser uma modelo verdadeira, mas eu bem que a preferia ver num filme pornográfico – porque rabos e mamas grandes com cintura fina é algo ao qual eu costumo bater uma. Ela disse que se precisava de colar, mas eu não a podia deixar mexer-se, portanto eu ofereci-me para lhe coçar as costas. Toquei-a e pude sentir uma chama nas minhas calças. Ela disse me que a comichão mudou de sítio e que ela precisava que eu lhe coçasse o rabo também. Eu fiz-o e depois pus a minha mão nele e comecei a massajar. Perguntei-lhe sobre a comichão e ela disse-me já não sentia mais nada, porque todo o corpo dela doía de estar tão parada. Eu voltei para o meu desenho e acabei-o rapidamente, porque de cada vez que olhava para ela, tinha esta imagem do filme pornográfico na minha cabeça. Meu deus, eu queria fudê-la! Tirei algumas fotos no meu telemóvel mais referências, no caso de precisar de mudar o meu desenho mais tarde e disse que já estava. Ela sentou-se na minha cama. Disse que todo o corpo dela estava com dores e disse que não sabia que pousar poderia ser tão difícil. Ofereci-lhe uma massagem nas costas para ajudá-la a relaxar e ela disse que sim. Ela deitou-se na cama e eu comecei a massajar os ombros dela e a minha piça ficou mesmo dura. Pensei que podia mostrar isto aos meus amigos e liguei a câmara no telefone. Mas isto não acabou com uma massagem. Tinha uma vontade enorme de a foder, portanto pus a mão na cona dela e percebi que as cuecas dela estavam molhadas. Pus-as de lado e entrei como um foguetão. Apertei as nádegas dela e era realmente brutal quão fortes elas eram. Depois ela relaxou e comecei a entrar e a sair e ela começou a gemer. O corpo dela era muito bom – muscular e forte, nada como aquelas mulheres na pornografia, cheias de gordura e celulite. Fudi-a de trás, depois lembrei-me que a minha câmara estava ligada e e que eu podia fazer um filme pornográfico caseiro espetacular, por isso virei-a, pus a em cima de mim e deixei-a cavalgar-me até que ambos viemos.

Ela implorou-me para a fuder como nos filmes pornôs!

Há uma semana atrás, a minha mulher veio para casa do trabalho um pouco mais cedo e apanhou-me a ver filmes pornôs. Pensei que ela me fosse chatear, porque ela não curte muito deste tipo de coisas, mas ela surpreendeu-me e começou a ver. Pouco depois senti a mão dela nas minhas calças e começou a massajar a minha piça. Mas que caralho?! Não pode ser! Ela quer brincar, então vamos fazer isto bem. Tirei-lhe as calças e lambi-lhe as racha. A cona dela estava molhada e cheirosa e eu disse-lhe para ela continuar a ver o filme pornográfico até que ela me implorou para pôr a minha piça dentro dela. Não demorou muito – eu sempre escolho filmes pornôs fortes, por isso em alguns minutos ela quessi que queria que eu a fudesse. Ela disse literalmente: “Por favor, fode-me. Fode-me como se eu fosse uma puta num filme pornográfico. Por favor!” Não hesitei, porque eu tinha uma tusa prestes a explodir, mas decidi brincar com ela um pouco mais. Empurrei-o até às minhas bolas e depois fiquei parado. Ela queria que eu me mexesse, que pusesse para dentro e para fora e agarrou nos meus ombros e gritou: “Fode-me, por favor!” E eu disse que ia fuder exatamente como se fosse uma puta nos filmes pornôs e eu mal podia esperar. Fudi-a mesmo com força e ela estava a gritar e depois ela veio-se tão alto que os vizinhos nos ouviram. Mas nós não nos importamos – continuamos a ver o filme pornográfico e quinze minutos mais tarde estávamos prontos para outra ronda, só que desta vez ela chupou-me a piça primeiro e depois não demorou muito para eu me vir.